Mídias Sociais

  • Curta no Facebook!
  • Siga-nos no Twitter!

 

 

Empresas Coligadas

 

 

 

Notícias

 

5 fatores que encarecem o seguro do seu carro

24/4/2018 - Finanças Femininas

Compartilhe:

 

Ter um seguro de carro hoje em dia é algo cada vez mais caro. Com diferentes custos para cada pessoa e sem uma tabela fixa de valores, existem inúmeros fatores que influenciam o preço a ser pago. Quem tem carro no Rio de Janeiro, por exemplo, sofre com seguros caros devido à violência no estado.

Uma pesquisa do ComparaOnline, marketplace de comparação de seguros e produtos financeiros, revelou um aumento de 11% no preço dos seguros de carro em relação ao ano anterior. Em 2017, o preço médio era de R$ 1.920, subindo para R$ 2.131 em 2018, enquanto a média nacional se manteve estável, ficando em R$ 1.839,32. Segundo o estudo, o aumento no valor dos seguros é relacionado ao fato de a capital carioca ter mais sinistros que levam à perda total do veículo. Além disso, é a cidade com maior dificuldade para recuperar os carros roubados.

“Isso aumenta a diferença de preços para o consumidor e a dispersão entre o preço mais barato e o mais caro. Temos observado enormes discrepâncias entre os bairros e também dentro deles. Cariocas que têm o mesmo carro e perfil e moram na mesma rua pode estar pagando valores muito diferentes”, comenta Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline no Brasil.

Em Porto Alegre, a variação de preço pode chegar a 40% entre os bairros. O mesmo seguro de carro para um homem solteiro de 29 anos, com um Volkswagen Fox Pepper, pode custar em média R$ 4.778,51 na região da Boa Vista, enquanto no bairro de Moinho dos Ventos o valor fica em R$ 3.412,30. Já em Belo Horizonte, a diferença chega a 42%. Na mesma simulação, o seguro do Volkswagen Fox Pepper pode custar, em média, R$ 4.171,07 na região da Santa Cruz, enquanto no bairro Santo Antônio o valor fica em R$ 3.527,21.

“Há tipos de veículos, situações e alguns locais que, nem se a seguradora cobrar caro, o seguro valerá a pena para ela. Isso porque o índice de sinistralidade é alto, principalmente por conta da questão do roubo. Fica cada vez mais pesado para o bolso do consumidor, pois ele tem que assumir o risco”, pontua Claudio Tosta, professor de gestão financeira da IBE conveniada FGV.

Não é só a violência que faz aumentar o valor do seguro de automóveis. Separamos 5 itens que podem te fazer pagar mais caro. Confira!

1 – A idade da motorista

Se você tem mais de 25 anos, uma boa notícia: o seguro do seu carro pode sair mais barato. Quem tem de 18 a 25 anos paga mais caro por conta do maior índice de sinistralidade entre os jovens. Ter mais de dez anos de habilitação também pode render um desconto na hora de fechar o negócio.

Por outro lado, se você mora com jovens adultos, o valor do seguro irá aumentar. Mesmo que eles não sejam os motoristas oficiais da família, a seguradora entende que eles poderão utilizar o veículo eventualmente, mesmo que por uma questão de emergência, aumentando, assim, o risco de acidente.

2 – O gênero do motorista

Sabe aquela velha piada (sem graça alguma) de que mulheres são piores motoristas do que os homens? Para as seguradoras, é justamente o contrário. Estatisticamente, eles se envolvem em mais acidentes e, por consequência, pagam mais caro no seguro. Uma explicação para isso é de que nós, mulheres, somos mais cuidadosas no trânsito e saímos menos à noite com o carro.

3 – O estado civil

Pessoas divorciadas ou solteiras tendem a pagar mais caro do que os casados. Isso porque as seguradoras acreditam que quem não tem um relacionamento estável costuma ter uma vida social mais agitada e acaba utilizando mais o carro, principalmente à noite depois da balada.

4 – A idade dos filhos

Se você tem filhos menores de idade, possivelmente conseguirá pagar menos no seguro do carro. As seguradoras entendem que pessoas com crianças no carro tendem a dirigir com mais cautela. Então, aproveite enquanto seus filhos não completam 18 anos para buscar economia!

5 – A frequência que você utiliza o carro

Você é do tipo de motorista que costuma usar o veículo esporadicamente ou o utiliza para trabalhar todos os dias? Se você estiver no segundo grupo, o valor do seu seguro poderá ficar mais caro! Já a motorista de fim de semana paga mais barato devido à menor possibilidade de acontecer algum sinistro.