Mídias Sociais

  • Curta no Facebook!
  • Siga-nos no Twitter!

 

 

Empresas Coligadas

 

 

 

Notícias

 

66% das fatalidades no trânsito envolvem colisões e atropelamentos

23/11/2017 - Revista Apólice

Compartilhe:

 

Um levantamento feito pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de óbitos no Estado, mostra que 66% das fatalidades no trânsito envolvem colisões entre veículos e atropelamentos. O dado indica que um dos desafios para o trânsito é promover a convivência segura entre os diferentes modais presentes em ruas e estradas. Em outubro, o número de mortes no trânsito registrou aumento de 3,4%. No acumulado do ano, a redução é de 1,7% na comparação com 2016.

“Principalmente nas grandes cidades, a convivência pacífica entre pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas precisa ser um dos focos de trabalho dos gestores de trânsito”, afirma a coordenadora do Movimento Paulista, Silvia Lisboa. “Os números mais uma vez comprovam que os grupos mais frágeis acabam sendo os mais afetados: pedestres e ciclistas”, acrescenta.

De acordo com o Infosiga SP, 98,7% das vítimas desses dois grupos foram atropeladas ou atingidas por outros veículos após um choque. No caso dos ciclistas, 73,8% dos óbitos ocorreram por colisão contra carros, motos, ônibus ou caminhões. Dentre as motos, as colisões correspondem a 56% das fatalidades. Já entre os automóveis, a proporção é 52,8%.

“Infelizmente, o trânsito hoje é marcado por uma intensa disputa, não o compartilhamento do espaço, que deveria ser democrático”, analisa Silvia Lisboa. “O investimento em sinalização e reorganização das vias é o caminho para evitarmos tragédias. Muitas dessas melhorias são simples, por isso é necessário realizar estudos e buscar conhecimento técnico para intervenções eficazes.”

Uma das frentes de trabalho do Movimento Paulista é a troca de experiências e a capacitação de gestores de trânsito. Nesta terça-feira (21), a adequação de ruas e cruzamentos é tema de treinamento com especialistas de renome internacional realizado no Palácio dos Bandeirantes, que reúne secretários e equipes de mobilidade de municípios conveniados ao programa. Atualmente, 67 cidades mantêm parceria com o Movimento Paulista para a realização de ações e intervenções que evitem acidentes.

Três especialistas responsáveis por projetos em mais de 40 países compartilharam soluções para acomodar os diversos meios de transportes e tornar as ruas mais seguras. O evento marca também o lançamento em janeiro de 2018 da versão em Português do Guia Global de Desenho de Ruas, material de referência para gestores de trânsito em todo o mundo. A tradução é fruto de iniciativa conjunta do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Banco Itaú e Iniciativa Bloomberg.

Dados de outubro

De acordo com o Infosiga SP, o Estado de São Paulo registrou 490 fatalidades no trânsito em outubro, aumento de 3,4% na comparação com o mesmo período de 2016 (474 óbitos). No acumulado do ano, a redução é de 1,7%, com 4.708 fatalidades em 2017 contra 4.787 no ano passado.

Já o número de acidentes com vítimas, que incluem ocorrências sem fatalidades, segue em queda. Em outubro deste ano, foram registradas 14.943 ocorrências contra 17.250 no ano passado, o que equivale a 2.307 acidentes a menos (-13,4%). No acumulado do ano, a redução é de 7,1%, com 149.889 casos entre janeiro e outubro de 2017 contra 161.334 nos primeiros dez meses de 2016.

Em outubro, motociclistas lideram as estatísticas no Estado e correspondem a 33,2% das vítimas (163 fatalidades), seguido por pedestres (28,1%), ocupantes de automóveis (25,9%) e ciclistas (4,7%). A maior parte dos acidentes está concentrada nas noites e madrugadas (52,6%) e nos finais de semana (39,1%). Jovens com idade entre 18 e 29 anos correspondem a 26,9% das vítimas (132 ocorrências), e os homens representam 81,8% dos casos.