Mídias Sociais

  • Curta no Facebook!
  • Siga-nos no Twitter!

 

 

Empresas Coligadas

 

 

 

Notícias

 

Seguradora registra prêmios de R$ 8,6 Bilhões no primeiro semestre

28/7/2017 - CQCS | Vanessa Paranhos

Compartilhe:

 

No primeiro semestre de 2017, a MAPFRE obteve no Brasil um volume de prêmios de R$ 8,6 bilhões (2,5 bilhões de euros), sendo 13,4% mais que o mesmo período no último ano em euros. A valorização do real brasileiro frente ao euro ocasionou este crescimento, em comparação ao primeiro semestre de 2017 e de 2016.

Analisando a evolução em reais, houve um decréscimo de 1,3%. O Grupo no Brasil registrou R$ 3,65 bilhões (1,1 bilhões de euros) em volume de prêmios de Seguros Gerais, o que representa acréscimo de 5,9% em reais e 21,74% em euros; R$ 2,6 bilhões (741 milhões de euros) em prêmios de Seguros de Vida, com decréscimo de 5,1% em reais e acréscimo de 9,1% em euros, e R$ 2,3 bilhões (671 milhões de euros) em prêmios de Seguros de Automóveis, com decréscimo de 7% em reais e acréscimo de 6,9% em euros. Com isso, o Brasil mantém posição de segundo país com maior volume de receitas no Grupo. O índice combinado melhorou quase um ponto percentual, atingindo 95,4% e o resultado atribuído do semestre encerrado totalizou R$ 226 milhões (65 milhões de euros).

Segundo o CEO da MAPFRE no Brasil, Wilson Toneto, “O Grupo no Brasil dedicou esses últimos 12 meses a revisar a política de subscrição e seus processos, em especial aqueles focados no aprimoramento dos serviços a clientes e distribuidores. Isso permitiu que a operação no país mantivesse resultados excelentes para o Grupo, tanto localmente quanto de forma global. O negócio de seguros brasileiro contribui com 16,6% dos prêmios no resultado mundial e 12,8% em benefícios da MAPFRE”.

“As linhas de negócios que apresentaram os melhores desempenhos foram Vida Risco e Seguro Rural, pois a sinistralidade ficou abaixo das observadas no primeiro semestre de 2016. Quanto à carteira de Automóveis, seguimos implementando ações que permitirão a melhora da performance”, conclui o executivo.